Seja Bem Vindo!

Dia das Crianças 2015


12 de OutubroDia das Crianças



Minha homenagem para as crianças que mudam o mundo e a trajetória de muitas pessoas com seu jeito, brincadeira e com sua ingenuidade.



Arte Dia das Crianças 2015 AmCo

Dia das Crianças - Artes, Efeitos e datas




"O Direito das Crianças".
A seguir, este lindo poema de Ruth Rocha.


O Direito das Crianças
- Ruth Rocha -

Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão 
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem 
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...

Ver uma estrela cadente, 
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.






A rosa de Hiroxima: poema dramático e alertador, além de ter sentidos figurados, Vinícius de Moraes quis mostrar as causas do mal da humanidade em relação às bombas e ao poder nuclear dos países desenvolvidos.



A rosa de Hiroxima
Vinicius de Moraes

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A antirrosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.





Imagens:



Balões - crianças felizes


Crianças brincando


Crianças de pais


Crianças amigas felizes


Crianças irmãs felizes


Aprender ABC - criança


Cidadania - criança






Este poema está no Facebook AmCo:



Lindo poema de Ruth Rocha, que mostra, através de rimas, a importância das crianças viverem cada momento...O Direito...
Posted by Amigos de coração align: center; Quinta, 29 de outubro de 2015




Blog Vida
Daniel Rodrigues Figueredo
Juntos Amigos de Coração

Diversos tipos de Preconceito




Texto escrito por Daniel R. Figueredo
Fontes e consultas: Wikipedia e Mundo Educação
Para: apresentação de português na escola




  • O preconceito pelos mais variados motivos



Diversos tipos de preconceito

O que é preconceito?
O preconceito é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória perante pessoas, culturas, lugares ou tradições consideradas diferentes ou "estranhas". As formas mais comuns de preconceito são: social, racial, cultural, religiosa e sexual.
A ideia do preconceito refere-se, então, a um conceito formado de forma anterior ou antecedente à constatação dos fatos, utilizando-se de características julgadas universais, ou seja, expondo a pessoa que está sofrendo aquela agressão ao ridículo, fazendo que as outras pessoas ao redor ria muitas vezes ajude na agressão.
Nessa perspectiva, podemos considerar que o preconceito está inserido em todos os círculos de interação humana, sendo um artifício usado no convívio e nos momentos em que nos defrontamos com o não familiar, o desconhecido ou o diferente.
O combate a esse tipo de preconceito deve ser travado por meio da educação que deve servir como parâmetro de compreensão do mundo e das diferenças, tendo sempre como objetivo a afirmação da igualdade de direitos e deveres que todos temos uns com os outros, independente de sexo, gênero, cor, orientação sexual, crença ou situação econômica.

O afastamento que as vítimas vivem
Geralmente, as pessoas que sofrem com o preconceito costumam ter vergonha de encontrar novas pessoas, de falar com seus amigos, de ir a lugares onde os agressores frequentam e até saírem para os lugares que mais gostam. A partir daí, se trancam em casa, ficam com medo de estarem expostos a alguém, e acabam ficando num vazio imenso por dentro, ocasionando muitas doenças mentais, interpessoais e depressão.
Os preconceituosos usam as mais diversas maneiras de excluir aqueles, que para eles são o mal da sociedade. Alguns usam toda sua brutalidade para agredir fisicamente, ferindo e até matando, outros agressores utilizam apenas suas palavras sórdidas, já existem aqueles que só ao olharem para as pessoas logo se percebe que está com preconceito, principalmente os das classes sociais superiores.

“Os “dotados” do preconceito muitas vezes são movidos pela inveja, à inveja de perceber que não conseguem serem felizes como aqueles que perseguem”.




  • Alguns modos de preconceito:




O preconceito social

O preconceito social é uma forma de preconceito generalizado aos indivíduos de toda uma classe social, aos quais são atribuídos traços de personalidade ou moral largamente homogêneos. Os atributos podem ser bons ou ruins, ou uma combinação de ambos. Exemplos são: considerar-se aos mais pobres como tipicamente preguiçosos e pouco trabalhadores, ou como mais virtuosos em função de suportarem suas condições mais desfavoráveis; aos mais ricos como conspiradores inescrupulosos em preservar um status quo que os favorece, ou como prodígios nas áreas de atuação em que conquistaram suas riquezas. Pessoas em nível sócio econômico intermediário podem ser alvo de preconceitos similares aos dirigidos aos mais pobres ou aos mais ricos, mas também podem ser vistos como tendo características particulares (como sendo subservientes aos mais ricos, ou trabalhadores mais esforçados e dignos que os pobres e que os ricos). O preconceito se dá mais comumente quanto a um grupo do qual ele não se vê como pertencente, mas as pessoas podem também ter preconceito social quanto ao próprio grupo.
Mais resumidamente, o preconceito social é o medo que os mais ricos não suportarem os pobres, também costumam humilhá-los por não serem como eles, e até não querem pisar no chão que os pobres pisam.


O preconceito pela orientação sexual

O Preconceito Sexual é discriminar alguém pela sua orientação sexual. Homossexuais e bissexuais são agredidos por não serem “iguais” às regras da sociedade. Nesse caso, muitas pessoas escondem sua orientação sexual, por medo de insultos e preconceitos de outra ordem. A sexualidade de uma pessoa não é uma “opção sexual”, a maneira como ela irá desenvolver o seu desejo sexual depende de vários fatores. A maioria das sociedades contemporâneas é ignorante que ainda pensam que a heterossexualidade é a única manifestação do desejo sexual, interpretando as demais manifestações como dignas de sanção moral. Criticam e descriminam a opção sexual de cada um, mas esquecem que a nossa constituição federal nos prevê liberdade igualitária, direitos e deveres não importando a sua opção temos o livre arbítrio e o direito de nos expressar sermos quem nós somos sem ter medo algum.

Mais resumidamente, o preconceito sexual é uma espécie de “vergonha” que as pessoas tem em relação ao que aquelas pessoas, que nasceram do mesmo sexo, do que elas e vivendo juntos sem nenhuma barreira.



O preconceito racial (ou racismo)
É a discriminação com base em percepções sociais baseadas em diferenças biológicas entre os povos. Muitas vezes toma a forma de ações sociais, práticas ou crenças, ou sistemas políticos que consideram que diferentes raças devem ser classificadas como inerentemente superiores ou inferiores com base em características, habilidades ou qualidades comuns herdadas. Também pode afirmar que os membros de diferentes raças devem ser tratados de forma distinta.
O preconceito racial perverte essa singularidade das raças e enxerga essas diferenças como algo que separa os indivíduos uns dos outros, com um grupo sendo inferior ao outro.
Neste caso, os negros são considerados por muitos como “inexistentes” por causa de sua cor de pele. Esta é uma luta que está sendo vencida a cada década que se passa.


O preconceito pela religião (ou intolerância religiosa)

Intolerância religiosa é um termo que descreve a atitude mental caracterizada pela falta de habilidade ou vontade em reconhecer e respeitar diferenças ou crenças religiosas de outros. Pode-se constituir uma intolerância ideológica ou política. Pode-se também resultar em perseguição religiosa e ambas têm sido comuns através da história. A maioria dos grupos religiosos já passou por tal situação numa época ou noutra. Floresce devido à ausência de tolerância religiosa, liberdade de religião e pluralismo religioso.
Perseguição, neste contexto, pode referir-se a prisões ilegais, espancamentos, torturas, execução injustificada, negação de benefícios e de direitos e liberdades civis. Pode também implicar em confisco de bens e destruição de propriedades, ou incitamento ao ódio, entre outras coisas.
Um caso muito chocante foi o Holocausto, em que os Nazistas mataram milhões de Judeus.
Na atualidade existem muitos grupos de assassinos que dizem ser pela religião, um dos mais famosos é o Estado Islâmico, que está espalhado por alguns países asiáticos e que já fez milhares de vítimas e assustou o mundo com sua brutalidade.



  • Direitos autorais



Texto escrito por Daniel R. Figueredo
Alguns trechos baseados e/ou retirados de: Wikipédia e Mundo Educação




Faça o download em PDF:
Diversos tipos de Preconceito
                      O preconceito social e o preconceito sexual
                         O preconceito racial e o preconceito religioso










Poemas de Vinicius de Moraes



O autor Vinicius de Moraes






Vinícius de Moraes (1913-1980) foi um poeta, compositor, dramaturgo, jornalista, roteirista e diplomata brasileiro. Sua música "Garota de Ipanema", composta em parceria com Tom Jobim, é uma das mais importantes canções da história da música brasileira.

Vinícius de Moraes nasceu no Rio de Janeiro, no dia 19 de outubro de 1913, Desde jovem mostrou interesse pela poesia. Aluno do colégio Santo Inácio, em Botafogo, participou ativamente das atividades artísticas escolares. Em 1922 escreveu seus primeiros versos. Em 1930, ingressou na Faculdade Nacional de Direito. Formou-se em 1933, ano em que publicou seu primeiro livro de poemas “O Caminho Para a Distância”. Em 1936 passa a frequentar as rodas literárias e boêmias do Rio de Janeiro.

                  Veja mais / fonte: pensador






Poema "Soneto de Separação"

Frase AmCo 8504

Soneto de Separação - Vinicius de Moraes - AmCo




Alguns poemas



Soneto de separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.





Pela luz dos olhos teus

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.




A Felicidade

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranqüila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor

A felicidade é uma coisa boa
E tão delicada também
Tem flores e amores
De todas as cores
Tem ninhos de passarinhos
Tudo de bom ela tem
E é por ela ser assim tão delicada
Que eu trato dela sempre muito bem

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite, passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo, por favor
Pra que ela acorde alegre com o dia
Oferecendo beijos de amor




Tomara

Tomara
Que você volte depressa
Que você não se despeça
Nunca mais do meu carinho
E chore, se arrependa
E pense muito
Que é melhor se sofrer junto
Que viver feliz sozinho

Tomara 
Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais...




Amor em paz

Eu amei
Eu amei, ai de mim, muito mais
Do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei em você a razão de viver 
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz




Chega de Saudade

Vai, minha tristeza, e diz a ela
Que sem ela não pode ser
Diz-lhe, numa prece, que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade, a realidade é que sem ela
Não há paz, não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai

Mas, se ela voltar, se ela voltar
Que coisa linda, que coisa louca
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei na sua boca

Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim

Que é pra acabar com esse negócio de viver longe de mim
Não quero mais esse negócio de você viver assim
Vamos deixar desse negócio de você viver sem mim




Canção Da Eterna Despedida

A noite é linda 
inda palpita no mar 
a lua cheia a se esvair em luar 
Vem, ó minha amada 
e fica linda e sem véu 
como essa lua no céu 

Eu sou o mar 
Ó meu amor, diz que sim 
E vem pousar o teu luar sobre mim 
Vem que todo dia 
cada noite tem um fim 
só para nos separar 

Ai, minha amada 
madrugada chegou 
e a sua luz me diz que devo partir 
Mas meu coração 
não compreende a razão 
de me arrancarem de ti 

É tanta a mágoa 
desta separação 
que já meu corpo chora a falta do teu 
Que esses cantos meus 
são como prantos de adeus 
por me arrancarem de ti.




Eu não existo sem você

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
Eu não existo sem você




A anunciação

Virgem! filha minha
De onde vens assim
Tão suja de terra
Cheirando a jasmim
A saia com mancha
De flor carmesim
E os brincos da orelha
Fazendo tlintlin?
Minha mãe querida
Venho do jardim
Onde a olhar o céu
Fui, adormeci.
Quando despertei
Cheirava a jasmim
Que um anjo esfolhava
Por cima de mim...




O poeta aprendiz

Ele era um menino
Valente e caprino
Um pequeno infante
Sadio e grimpante.
Anos tinha dez
E asinhas nos pés
Com chumbo e bodoque
Era plic e ploc.
O olhar verde-gaio
Parecia um raio
Para tangerina
Pião ou menina.
Seu corpo moreno
Vivia correndo
Pulava no escuro
Não importa que muro
E caía exato
Como cai um gato.
No diabolô
Que bom jogador
Bilboquê então
Era plim e plão.
Saltava de anjo
Melhor que marmanjo
E dava o mergulho
Sem fazer barulho.
No fundo do mar
Sabia encontrar
Estrelas, ouriços
E até deixa-dissos.
Às vezes nadava
Um mundo de água
E não era menino
Por nada mofino
Sendo que uma vez
Embolou com três.
Sua coleção
De achados do chão
Abundava em conchas
Botões, coisas tronchas
Seixos, caramujos
Marulhantes, cujos
Colocava ao ouvido
Com ar entendido
Rolhas, espoletas
E malacachetas
Cacos coloridos
E bolas de vidro
E dez pelo menos
Camisas-de-vênus.
Em gude de bilha
Era maravilha
E em bola de meia
Jogando de meia –
Direita ou de ponta
Passava da conta
De tanto driblar.
Amava era amar.
Amava sua ama
Nos jogos de cama
Amava as criadas
Varrendo as escadas
Amava as gurias
Da rua, vadias
Amava suas primas
Levadas e opimas
Amava suas tias
De peles macias
Amava as artistas
Das cine-revistas
Amava a mulher
A mais não poder.
Por isso fazia
Seu grão de poesia
E achava bonita
A palavra escrita.
Por isso sofria.
Da melancolia
De sonhar o poeta
Que quem sabe um dia
Poderia ser.


Veja mais: pensador




Blog Vida
Daniel R Figueredo


Frase Mensagem AmCo 6507 DRF




Mensagem


Frase Mensagem AmCo 6507 DRF


Casamento é sagrado, a união é única,

por isso, ambas as partes dele

devem buscar sempre viver bem

com o outro e procurarem trazer

paz, alegria e união para sua casa.


Além disso, é necessário a busca
por todos os meios, por uma maior
aproximação um do outro.

Para que assim, fiquem velhinhos juntos,
realizem os seus planos de vida e suas
expectativas juntos e cheguem à felicidade.


- Daniel R. Figueredo
- Juntos Amigos de Coração











Publicação AmCo Facebook:


Frase Mensagem AmCo 6507 DRF:.Casamento é sagrado, a união é única,por isso, ambas as partes deledevem buscar...

Posted by Amigos de coração on Segunda, 31 de agosto de 2015











@DanielRFigueredo

Dia Nacional do Escritor


     No dia 25 de Julho comemora-se o Dia do Escritor no Brasil.


A data surgiu na década de 60 através dos autores João Peregrino Júnior e Jorge Amado, quando ambos realizaram o I Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela UBE (União Brasileira de Escritores).
Embora hoje em dia as dificuldades dos escritores sejam muitas, principalmente no que diz respeito à publicação de suas obras, a profissão ainda é muito respeitada.

Com pouco mais de quinhentos anos de história, a Literatura Brasileira, se comparada à tradição literária europeia, por exemplo, ainda é jovem, mas nem por isso menos rica e interessante. Dos primeiros cronistas à literatura contemporânea, oferece uma diversidade de autores que representam os mais variados gêneros, muitos internacionalmente reconhecidos.

Fonte: Wikipédia









Há poemas, poesias, novelas, romances, histórias em quadrinhos, as biografias, entre outros.
A literatura faz parte da nossa cultura. Podemos até não gostar ler ou algo mais, entretanto, como podemos não gostar dos sucessos literários como "O Pequeno Príncipe" e "Cinquenta tons de cinza"?







A literatura está inteiramente ligada a nós, ela nos faz imaginar além do que imaginamos.
O papel do escritor é trazer, não só com a literatura, mas com muitos outros métodos, o poder da leitura e compreensão.











Conheça mais obras literárias, clique aqui e veja as obras dos principais escritores brasileiros e também dos internacionais.

Veja muitos outros escritores e livros no Ler Livros e divirta-se com sua leitura!


Ler faz bem!


As pessoas precisam ler mais!

Eu, por exemplo, não tenho uma rotina de ler semanalmente, porém, tenho que agradecer aos escritores e poetas. Quando tenho vontade de ler algo impressionante, não preciso procurar muito, pois existem muitas obras lindas e ilimitadas histórias que posso encontrar!



Blog Vida

Pesquise neste blog

Receba postagens por e-mail

Arquivo